UltraCasos: Tenossinovite Estenosante (“dedo em gatilho”)

UltraCasos: Tenossinovite Estenosante (“dedo em gatilho”)

Hoje vamos abordar o caso de uma paciente diabética de 40 anos que vem sentindo dificuldade de movimentar o primeiro dedo há cerca de um mês. Ela relatou que esse dedo “travava” ao tentar movimentá-lo, principalmente pela manhã.

Após a conversa clínica, realizamos o ultrassom, que detectou o espessamento da polia, como mostrado na imagem. As polias, presentes nos dedos, são anéis que formam um “túnel” por onde os tendões deslizam. Foi possível então diagnosticar a tenossinovite estenosante, conhecida popularmente como “dedo em gatilho”, uma inflamação do tendão responsável por dobrar o dedo, deixando-o sempre flexionado, o que causa uma dor intensa na mão.

Em estágios mais leves da doença, o tratamento é feito com o uso de anti-inflamatórios orais. Caso não haja sinais de melhora, outra opção é a infiltração com corticóides na zona ao redor do tendão e sua bainha para aliviar os sintomas.

Se estiver sentindo algo, procure um reumatologista.

#Dor #Ultrassom #Tendão #Tenossinovite #TenossinoviteEstenosante #DedoEmGatilho #Ultrarticular #UltraCasosOSANTE

Sem Comentários

Sorry, the comment form is closed at this time.